Guerra Espiritual: Conhecendo a realidade em que estamos inseridos

Durante toda a história da humanidade, grandes batalhas eram marcas registradas em todos os lugares da Terra. Batalhas que levaram aos homens alcançarem grandes vitórias, e batalhas que os levaram a ruína. A Bíblia Sagrada nos revela no livro do Gênesis, capítulo três, o que talvez seja a primeira grande batalha do homem, trazendo-lhe conseqüências drásticas (Gn 3. 16 – 19; Rm 3.23; 4.16, 23).
Seguindo os relatos históricos da Bíblia, encontramos inúmeras batalhas travadas entre o povo de Deus e grandiosos inimigos. Porém, dentre todas descritas no velho testamento, uma me chama bastante atenção. Um menino ruivo, pastor de ovelhas, filho de Jessé, bisneto de Rute, sendo o mais novo em uma família de dez, em Efes-Damim onde derrotou “um guerreiro chamado Golias, que era de Gate, veio do acampamento filisteu. Tinha dois metros e noventa centímetros de altura. Ele usava um capacete de bronze que pesava sessenta quilos; nas pernas usava caneleiras de bronze e tinha um dardo de bronze pendurado nas costas. A haste de sua lança era parecida com uma lançadeira de tecelão, e sua ponta de ferro pesava sete quilos e duzentas gramas. Seu escudeiro ia à frente dele.” (1 Sm 17.4-7). Foi contra este homem que Davi teve sua primeira grande vitória derrubando-o apenas com uma pedra e uma funda, cortando-lhe a cabeça. Assim, ganhou visibilidade no meio do exército de Israel e a confiança do rei Saul.
Davi era um homem de guerra e, lendo a sua história podemos afirmar que este homem teve que passar não só por batalhas travadas no mundo físico, mas também na alma e nas regiões espirituais. Entretanto, nem sempre as venciam como é o caso em que foi tentado pela sua própria cobiça, adulterado com Bete-seba, filha de Eliã e mulher de Urias (2 Sm 11).
Nesta ocasião Davi não se deu conta que “embora vivamos como homens, não lutamos segundo os padrões humanos” (2 Co 10.3). “Pois, a nossa luta não é contra seres humanos, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra forças espirituais do mal nas regiões celestiais.” (Ef 6.12).
Nenhum soldado entra em uma batalha desarmado, sem nenhuma proteção. Nós, que somos parte do exército de Deus, também devemos nos preparar para enfrentar qualquer tipo de situação e adversidade. Sendo assim, o Senhor nos orienta por algumas verdades que precisam ser fixadas na nossa mente e devem ser colocadas em práticas todo dia.
                Em primeiro lugar não podemos deixa de acreditar que existe um inimigo. No evangelho de João 10.8 e 10, Jesus Cristo nos mostra que o nosso adversário é como o ladrão que vem apenas pra roubar, matar e destruir. Na primeira carta de Pedro, capítulo 5 verso 8, ele compara o Diabo com um leão, dizendo: “Estejam alertas e vigiem. O Diabo, o inimigo de vocês, andam ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar.”.
                Diante disso, amados irmãos, não podemos esquecer que nos foi entregue armas para a batalha. Em Efésios 6. 10,11 diz: “Finalmente, fortaleçam no Senhor e no seu forte poder. Vistam toda a armadura de Deus, para poderem ficar firmes contra as ciladas do Diabo.” No verso 13, Paulo conclama o povo de Deus a vestir a armadura de Deus, para que possam resistir o dia mau e permanecer inabaláveis, depois de terem feito tudo. “Assim, mantenham-se firmes, cingindo-se com o cinto da verdade, vestindo a couraça da justiça e tendo os pés calçados com a prontidão do evangelho da paz. Além disso, usem o escudo da fé, com o qual vocês poderão apagar todas as setas inflamadas do Maligno. Usem o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus.”(v. 14-18).
                Somos chamados para a guerra. Não podemos parar. Não podemos nos abalar. O Senhor é conosco e iremos lutar. “‘Não por força nem por violência, mas pelo meu Espírito’, diz o Senhor dos Exércitos.” (Zacarias 4:6)

“Não foi pela espada que conquistaram a terra, nem pela força do braço que alcançaram a vitória; foi pela tua mão direita, pelo teu braço, e pela luz do teu rosto, por causa do teu amor para com eles”. Salmos 44


Por: Jonathan Manhães

3 comentários:

João Ítalo disse...

Batalhas espirituais são reais! Ótimo post!

Ivana disse...

Seu Blog é benção jovem de DEUS!!!!
DEUS te abençõe!!!!!

Jonathan Manhães disse...

Obrigado pelo comentário Ivana. Que o Senhor lhe abençoe também.